Mercado Imobiliário

A Manutenção da Selic em 6,5% e os impactos desta decisão para o Mercado Imobiliário em Brasília

Com a decisão de manter a taxa básica de juros em 6,5% , o BC encerra um ciclo de 12 quedas consecutivas dos juros básicos. Segundo matéria de O Globo, “a manutenção da Selic ocorre em um cenário de dólar valorizado no mundo todo, em decorrência de uma expectativa de aceleração do processo de alta de juros nos Estados Unidos. No comunicado, o Copom argumentou que o cenário externo tornou-se mais desafiador e apresentou volatilidade. Mercados financeiros internacionais estão em momento de ajustes e, consequentemente, de uma redução do apetite ao risco em relação a economias emergentes. Ou seja, o Brasil está menos atrativo para o investidor internacional. A decisão do Banco Central de manter a taxa Selic em 6,5% tem portanto, como objetivo, evitar mais volatilidade no mercado financeiro”.

Ainda segundo a matéria, para Maurício Molan, economista-chefe do Banco Santander, “O BC teve atuação de quem não quer adicionar mais volatilidade ao mercado. Mantendo os juros, sinaliza aos agentes que quer dar mais proteção à taxa de câmbio. E tudo o que se quer agora é conter a volatilidade dos ativos de uma forma geral, não apenas do dólar. É uma medida para não abalar a confiança dos agentes econômicos, sobretudo, enquanto a expectativa de alta maior nos juros americanos não passar”, complementa Molan.

O BC divulgou também uma conta que diz que, com juros e câmbio nos patamares atuais, a previsão de inflação para 2018 e para o próximo ano será de 4%, percentual esse ainda abaixo da meta brasileira, porém, já refletindo melhora nos índices da atividade econômica, o que fortalece ainda mais a decisão de se manter cautela em relação à novas quedas na SELIC. Nos últimos 12 meses, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) está em apenas 2,76%. A meta do BC é fazer com que ele chegue a 4,25% no ano que vem.

 

Quais são os impactos dessa decisão para o Mercado Imobiliário brasileiro agora?

Um dos setores mais afetados nos últimos anos pela recessão econômica brasileira, o Mercado Imobiliário vem, ao longo dos últimos 12 meses, apresentando gradual recuperação, com aceleração das vendas dos estoques das construtoras, motivada pela melhora geral dos índices econômicos, tais como queda acentuada dos juros , a melhora da renda e do acesso ao crédito imobiliário. Com a aceleração das vendas e redução de oferta de imóveis novos,  já existe sinalização de aumento no números de novos lançamentos imobiliários motivado pela perspectiva de recuperação no valor dos imóveis, indicando iminente valorização imobiliária.

 

Taxa de Juros de 6,5% associada à previsão de ajuste inflacionário deve impactar os preços dos imóveis em Brasília.

As últimas pesquisas realizadas pela ADEMI, SINDUSCON e SEBRAE,  neste início de ano, indicam que o ano de 2018 voltará a ser um momento positivo para o mercado imobiliário e que agora é a hora de comprar imóveis, uma vez que a tendência é de recuperação dos preços e valorização imobiliária, dado o aumento da demanda , provocada pela  manutenção da taxa básica de juros, a Selic, em 6,5%, o que desestimula as aplicações financeira e atrai esses recursos para investimentos mais tradicionais , dentre eles, o imóvel.

O IVV – Indice de velocidade de vendas apurado no mês de Março de 2018  já demonstra esta tendência de aumento da velocidade de venda e queda na oferta de novos imóveis no Distrito Federal. Confira abaixo os gráficos atualizados divulgados pela consultoria de mercado OPINIÃO, realizadora da pesquisa encomendada mensalmente pelo SINDUSCON, ADEMI e SEBRAE:

mercado imobiliário em Brasília

mercado imobiliário em Brasília

Nesta mesma pesquisa, já é possível também observar a recuperação dos valores médios no m² dos imóveis em algumas regiões do Distrito Federal:

Fonte: http://www.sinduscondf.org.br/portal/?ac=pesquisa-ivv

Além disso, a Caixa Econômica reabriu a linha de crédito pró-cotista, suspensa desde meados de 2017. Essa linha de crédito utiliza recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço para a compra da casa própria com os juros mais baratos do mercado, fato que também incentiva a melhora das vendas de imóveis, sobretudo do mercado de terceiros, impactando imediatamente o segmento de novos que já se encontra demandado.

Com demanda crescente  e crédito imobiliário mais acessível, novas oportunidades começam a surgir no cenário local , com a perspectiva de valorização e recuperação dos valores dos imóveis o que deverá atrair  investimentos e novos lançamentos imobiliário em Brasília , no próximo semestre, acompanhando o cenário nacional, tendo em vista o baixíssimo estoque de imóveis novos e prontos disponível nas construtoras atualmente, sobretudo no segmento alto padrão de Brasília, no qual se insere o mais novo bairro de Brasília , o Setor Noroeste.

 

O Setor Noroeste em Brasília

O Noroeste é a última área residencial do Plano Piloto, ele consolida o projeto urbanístico de Lúcio Costa. Ao lado da Asa Norte e próximo ao Eixo Monumental, o mais novo bairro de alto padrão traz uma proposta inovadora de primeiro bairro ecológico do Brasil, conceito este muito associado à sustentabilidade ambiental, lazer e tranquilidade associado a acessibilidade e localização privilegiada.

Em 2009, os primeiros prédios começaram a ser erguidos. De lá pra cá, já são 60 empreendimentos entregues no Bairro e  12.000 moradores que buscam no novo Bairro qualidade de vida e valorização imobiliária.

Impulsionados pelas boas notícias sobre o bairro e sobre a recuperação econômica e aumento da demanda, os investimentos voltam a crescer no Setor Noroeste , trazendo as melhores perspectivas possíveis para o futuro do bairro, que a cada dia, deverá se consolidar como um dos melhores lugares para se viver na capital.

Novos Lançamentos no Noroeste para 2018

Enquanto em 2017 foram apenas 04 novos lançamentos, para 2018 já são previstos 12 novos lançamentos, ratificando o viés de crescimento do setor imobiliário na Capital Federal e de valorização , o que tem estimulado muitas empresas a orientarem seus recursos para  novos empreendimentos de alto padrão no bairro, daqui por diante.

Dentre as empresas mais atuantes no Setor Noroeste, destaca-se a maior construtora de Brasília, a Emplavi , com 36 anos atuando no Mercado imobiliário de Brasília e presente no bairro desde 2009.

Com um total de 24 projeções adquiridas e vários empreendimentos já construídos e entregues, a empresa foi uma das primeiras a acreditar e investir no novo Bairro, sobretudo impulsionada pela proposta urbanística inovadora e pela perspectiva de valorização.

Além do mais recente 04 suítes Premium Parque das Orquídeas, entregue em Março e dos empreendimentos Jardins dos Hibiscos, com 02 quartos, o Jardins dos Flamboyants com 03 suítes e o Jardins dos Ipês com 04 suites que serão entregues ainda este ano, a empresa já iniciou um novo ciclo de lançamentos no bairro. São eles: Jardins dos Lírios (apartamento de 02 quartos, sendo 01 suíte), Parque das Hortênsias (03 suítes) e Parque das Tulipas (04 suítes e opções de reversibilidade).

 

mercado imobiliário em Brasília

PARQUE DAS ORQUÍDEAS – SQNW 102 – NOROESTE

PARQUE DAS ORQUÍDEAS – SQNW 102 NOROESTE

Você também pode gostar
High End
Confira dicas para montar um cinema com produtos High End na sua casa
O 2º Semestre de 2018 pode ser o melhor momento para comprar imóveis no DF
O 2º Semestre de 2018 pode ser o melhor momento para comprar imóveis no DF
mercado imobiliário
Mercado imobiliário acelera recuperação e promete surpreender em 2018

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Nome*
Site

Share This